Outras Notícias

Veja os Comentários


11/07/2009-20:35:53
Maresia Surf - WQS
 

Jadson André assume ponta do WQS no Maresia Surf International

Potiguar-voador foi o melhor do sábado de vento sul e frio na Praia Mole de Floripa

O potiguar Jadson André é o novo líder do ranking mundial WQS. Ele tirou o australiano Daniel Ross da ponta quando venceu a primeira das duas baterias que disputou no sábado de vento sul, frio e ondas mexidas na Praia Mole de Florianópolis. Depois, realizou a melhor apresentação do dia na vitória sobre o paranaense Peterson Crisanto. Jadson e mais três brasileiros avançaram para as quartas-de-final que vão abrir o domingo decisivo do Maresia Surf International em Santa Catarina, o experiente catarinense Neco Padaratz e outros dois talentos da nova geração como o potiguar-voador, os paulistas Miguel Pupo e Gabriel Medina, recordista absoluto do campeonato. Os outros classificados foram os americanos Patrick Gudauskas e Austin Ware, o havaiano Dusty Payne e o australiano Matt Wilkinson. O último dia do WQS 6 estrelas de Florianópolis começa as 9 horas e o campeão será conhecido por volta do meio-dia na Praia Mole.

“Procuro nem pensar nisso de liderança agora. Estou amarradão por ter feito minha melhor bateria da semana no campeonato e é isso que eu quero, ir evoluindo a cada bateria, fazer a tática certa e pegar as ondas certas para atingir o objetivo de sempre, que é chegar na final”, disse Jadson André, que também preferiu não comentar sobre classificação para o ASP World Tour, apesar de já estar na frente do ranking. “Essa é a meta, mas não posso ficar pensando nisso agora, pois só chegamos na metade do ano e muita coisa pode acontecer ainda. Eu não quero repetir erros que muitos já tiveram de comemorar e relaxar, depois ficarem de fora por uma ou duas vagas. Vamos deixar isso pro final do ano”.

O natalense de Ponta Negra mora no Guarujá e seu primeiro desafio no domingo será contra Neco Padaratz, que vai representar o estado de Santa Catarina no último dia do Maresia Surf International. Neco é o mais experiente entre os oito finalistas e já venceu duas etapas patrocinadas pela Maresia em 1999, sendo uma na própria Praia Mole e a outra na Praia do Futuro, em Fortaleza (CE). Jadson fez o maior placar do sábado – 16,13 pontos – contra Peterson Crisanto e Neco Padaraz ganhou o último duelo do dia contra o pernambucano Luel Felipe, uma das surpresas dessa etapa.

UM BRASILEIRO NO G-15 - Apesar de Jadson André liderar a corrida das 15 vagas para o ASP World Tour, o potiguar agora passou a ser o único brasileiro nesta lista. O catarinense Marco Polo era o 13.o colocado, mas está recuperando-se de um estiramento na coxa, perdeu logo em sua estréia no Maresia Surf International e saiu do grupo. E os únicos que no sábado ainda tinham chances de entrar na zona de classificação, acabaram barrados na rodada de confrontos formados por três atletas que abriu o sábado na Praia Mole. O carioca Leonardo Neves caiu na primeira bateria do dia e o catarinense Jean da Silva foi eliminado no quinto combate desta quarta fase da competição.

As oitavas-de-final foram iniciadas em seguida e o primeiro a confirmar seu nome no domingo foi o havaiano Dusty Payne. Com facilidades, ele bateu o norte-americano Nathan Yeomans. “Foi uma bateria um pouco devagar, as condições estão muito difíceis com este vento forte e tive que fazer de tudo para achar as ondas para passar a bateria. O vento maral muito forte está prejudicando bastante as ondas e espero que amanhã tenhamos melhores condições”, falou o único havaiano no Maresia Surf International, que vai enfrentar o paulista Miguel Pupo nas quartas-de-final.

O jovem paulista de 17 anos de idade ganhou o duelo verde-amarelo com o pernambucano Halley Batista, com outro grande talento da nova geração brasileira também se classificando no confronto seguinte. Gabriel Medina, 15 anos, também é de São Sebastião como Pupo e despachou mais um dos integrantes do G-15 do WQS na Praia Mole, o norte-americano Brett Simpson, que chegou ao Brasil em sétimo lugar no ranking. Na sexta-feira, Medina estabeleceu novos recordes para o campeonato com a nota 9,57 e o placar de 18,67 pontos da melhor apresentação em Florianópolis.

“Foi uma bateria bem difícil, porque o mar não está com boas condições. Mas consegui achar minhas ondas para tirar as notas pra vencer. Agora vou pras quartas-de-final arriscando tudo porque não tenho nada a perder”, falou Medina, que já comemora seu melhor resultado no WQS. “Eu só corri duas etapas, esta é a terceira. Fui até a terceira fase em Ubatuba (SP) e em Fernando de Noronha (PE) dancei de cara”, complementou a revelação da semana, Gabriel Medina.

EUA 3 X 1 BRASIL - Depois, os norte-americanos deram o troco derrotando dois brasileiros seguidamente. Na quarta oitava-de-final, Austin Ware tirou o catarinense Willian Cardoso por 15,67 x 12,66 pontos e na quinta Patrick Gudauskas repetiu o feito contra o paulista David do Carmo, mas o resultado foi mais apertado, de 14,83 x 13,76 pontos. “Ele vinha surfando muito bem e sabia que ia ser uma bateria difícil. Todos estão competindo bem aqui e nessas condições de mar qualquer resultado é possível. Então, estou muito feliz por ter avançado para o domingo”, falou Patrick Gudauskas.

Os australianos formaram o maior pelotão estrangeiro no Maresia Surf International com 17 competidores, mas o único que continua na disputa do título em Florianópolis é Matt Wilkinson, que passou pelo cearense Márcio Farney em sua última participação no sábado. “O vento está muito forte e ficou difícil de achar as ondas boas. Mesmo assim, estou confiante. Já fiz três baterias boas aqui, sinto que estou surfando bem nestes últimos eventos, cheguei na semifinal na África do Sul semana passada e espero fazer um resultado ainda melhor aqui no Brasil”, promete Matt Wilkinson, que no domingo vai encarar Patrick Gudauskas nas quartas-de-final.

O Maresia Surf International 2009 é patrocinado pela marca de surfwear Maresia e pelo Governo do Estado de Santa Catarina, através do FUNDESPORTE - Fundo de Incentivo ao Esporte da Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte. A realização é da Prefeitura de Florianópolis, Secretaria de Turismo, Cultura e Esportes, Fundação Municipal de Esportes, Federação Catarinense de Surf e Associação de Surf da Praia Mole. O evento também conta com apoio do Praia Mole Eco Village e das lojas de surfe Tent Beach, Aloha, Fissura, Planeta Surf, Ecológica, Surf Trip, Bahamas, Bali, Jamaica Surf Shop, Sumatra, New Look, Mabuya, Tow Side e Movie Action, além da cobertura oficial das revistas Fluir e Solto, Jornal Drop, site Waves e Rádio Jovem Pan FM, sendo transmitido ao vivo pelo www.aspsouthamerica.com.br

QUARTAS-DE-FINAL – 5.o lugar (US$ 2.950 e 1.625 pts):
1.a: Dusty Payne (HAV) x Miguel Pupo (BRA)
2.a: Austin Ware (EUA) x Gabriel Medina (BRA)
3.a: Patrick Gudauskas (EUA) x Matt Wilkinson (AUS)
4.a: Jadson André (BRA) x Neco Padaratz (SC)

OITAVAS-DE-FINAL – 9.o lugar (US$ 2.300 e 1.375 pts):
1.a: Dusty Payne (HAV) 12.57 x 8.27 Nathan Yeomans (EUA)
2.a: Miguel Pupo (SP) 14.87 x 5.53 Halley Batista (PE)
3.a: Gabriel Medina (SP) 11.53 x 9.00 Brett Simpson (EUA)
4.a: Austin Ware (EUA) 15.67 x 12.66 Willian Cardoso (SC)
5.a: Patrick Gudauskas (EUA) 14.83 x 13.76 David do Carmo (SP)
6.a: Matt Wilkinson (AUS) 12.33 x 11.94 Márcio Farney (CE)
7.a: Jadson André (RN) 16.13 x 8.50 Peterson Crisanto (PR)
8.a: Neco Padaratz (SC) 13.06 x 9.23 Luel Felipe (PE)

João Carvalho- Assessoria de Imprensa ASP South América- (48) 9988-2986 - joao@aspsouthamerica.com.br

Roberto Pierantoni - ZDL de Comunicação - Assessoria da Maresia - (11) 7857-3064 - piera@zdl.com.br
 

--> Inclua seu comentário <--


 


COMENTÁRIOS