Outras Notícias

Veja os Comentários


02/06/2010-15:56:21
Cearenses no Tahiti
 

Primeiras notícias vindas do TAHITI

E aí amigos. Preparados para começar a verdadeira odisséia de surf. Então vamos iniciar nossa viagem ao berço do surf mundial e ao paraíso na Terra.

Depois de dois dias cansativos de viagem, onde enfrentamos temperaturas próximas a 0º em Santiago do Chile, finalmente chegamos ao Tahiti.

Chegar aqui foi totalmente surreal. Fomos recebidos no aeroporto por músicos que entoavam canções nativas. Tínhamos saído do Chile a algumas horas. Um frio de rachar e logo estávamos no calor escaldante da Polinésia Francesa. Seguimos direto para nossa hospedagem, que foi facinho de encontrar.

Estamos na casa mais privilegiada da ilha para se surfar. De frente para Teahupoo. Pra se ter uma idéia, do portão da casa para o mar são apenas 10m, e seguindo em linha reta, chega-se à Praia dos Crânios quebrados.

Estamos na casa que o Rob Machado sempre fica e vários outros monstros do surf mundial.

Nosso primeiro dia foi de muita chuva. Passou o dia inteiro chovendo. Demos uma esperada e fomos todos para Teahupoo. Todos menos o Calunga. Ele ficou vendo o conserto do Jet Ski para quando o mar subir.

E por falar em todos, nossa equipe aqui em Teahupoo é composta por Petrônio Tavares, Mardônio Filho, Ricardo, o Dado da Praia do Futuro e o Marcelo, além do Calunga.

O surf em Teahupoo é completamente extremo. Quando a onda bate na bancada ela fica enorme e a remada tem de ser firme e segura. Se você “vacar”, vai bater nos corais que são muito rasos. É um surf decididamente que não é para qualquer um. Em nosso primeiro dia, todos dentro da água eram brasileiros. Simplesmente todos! Éramos 10 brasileiros em Teahupoo surfando as ondas mais perigosas do mundo.

Como estava chovendo muito, não deu ainda para fazer as fotos do surf. Mas, como hoje o dia amanheceu com tempo claro, tudo indica que vai dar pra fazer umas boas fotos. Mesmo assim, fiz umas fotos aqui da varanda mesmo. Dá pra ter uma noção.

O que mais me chamou à atenção até agora é o espírito gentil dos Tahitianos. Todos são bem simpáticos e se preocupam bastante em se comunicar conosco. Eles falam mais francês que inglês o que acaba por tornar a viagem uma experiência mais intensa ainda.

É um povo extremamente acolhedor e acabamos por fazer vários amigos.

Nesse exato momento, estamos planejando pegar um barco e ir para uma praia que se chama Vairao. Tudo indica que com a direção que o Swell tomou hoje, lá encontraremos ondas perfeitas.

Além disso, também estamos vendo a possibilidade de fazer um mergulho.

Em apenas dois dias, tivemos experiências tão intensas que talvez eu precisasse escrever um livro para poder traduzir tudo o que estou vivendo e sentindo. Mas aos poucos, vou tentando descrever esse sentimento que a milhares de anos faz do Tahiti o berço e o lar do mais puro espírito do surf.

Aguardem mais notícias em muito breve.

Por: George Noronha - W. Noronha Comunicação Ltda - +55 85 8762.1363 - http://blogs.diariodonordeste.com.br/manobraradical/

 

--> Inclua seu comentário <--


 


COMENTÁRIOS