Outras Notícias

Veja os Comentários


11/04/2011-12:09:46
CBS
 

Texto: Chico Padilha

São Paulo dá virada e parte a frente no Brasileiro de Surf CBS



O fato de chegar vice líder e apenas terceiro em chances ao dia final do Billabong Brasileiro de Surf, não impediu que a seleção paulista mantivesse na Praia do Futuro, Fortaleza, Ceará, sua invencibilidade da temporada passada.

Atual campeão, o selecionado iniciou na frente sua busca pelo décimo primeiro título no circuito de quatro etapas da Confederação Brasileira de Brasileira (CBS), que possui, além da disputa entre seleções, às categorias Iniciante, Mirim, Júnior e Open, essas duas últimas com prova também feminina.

A Paraíba iniciou ao primeiro domingo com Billabong Brasileiro de Surf em 2011, liderando e segundo em chances devido ao número de cinco atletas, atrás apenas de Santa Catarina que chegou com seis dos oito titulares iniciais, mas na rodada decisiva pontuou apenas quatro pontos com Gustavo Ramos, Iniciante que largou em terceiro, mesma colocação catarinense.

A campeã São Paulo, ao início das seis decisões, estava quatro pontos atrás da Paraíba e ambos tendo máximos vinte e quatro pontos possíveis através de participação em três finais.

Na primeira das seis decisões, a Júnior Feminina, Kaena Brandi garantiu vitória e o início do viradão paulista na tarde em que a carioca Isabela Lima foi segunda e as cearenses Camila Neros e Estefany Freitas respectivamente terceira e quarta, as três correndo sem ser time, ou do Ceará, quarto no geral, ou do Rio de Janeiro, quinto no primeiro ranking do Billabong Brasileiro de Surf 2011.

Na Mirim, os atletas no pódio representavam seleções de quatro estados, o campeão Lucas Silveira, a do Rio de Janeiro, o vice Filipe Toledo, a Paulista, o terceiro Elivelton Santos à seleção paraibana e Rafael Venuto, quarto, ao anfitrião Ceará.

Na Iniciantes, adivisão até quatorze anos, o título na capital do Ceará, Fortaleza e no Titanzinho, onde mora o pequeno David Sobrinho, que venceu coadjuvado pelo alternate (não marca pontos em seleção) paulista Igor Morais, por Gustavo Ramos, remanescente do time catarinense, e por André Heiden, outro da nova geração de Santa Catarina, da qual foi alternate.

Na Feminina Open, não há limite na idade, e Gilvanilta Ferreira garantiu oito pontos ao sexto colocado Rio Grande do Norte, vencendo e convencendo frente a Kaena Brandi e Estefany Freitas, que são da Juniores e nela vão em maio ao Mundial da categoria no Peru, onde a cearense quarta colocada Rhafaela Bahia, venceu desafio universitário em 2009.

Também ao Mundial Júnior vão o terceiro e o segundo melhor Sub-18 da temporada 2010, o catarinense Matheus Navarro, e o paulista Deivid Silva, que venceu na mais alta das categorias até dezoito anos tornando irreversível a vitória geral paulista, Matheus Faria fez pontos de quarto para o Rio de Janeiro, Michael Rodrigues de terceiro para os cearenses, com Elivelton Santos sendo vice Júnior, o que adiou para a última das finais, a Open Masculina, São Paulo, ser primeiro isolado no ranking inaugural do Billabong Brasileiro de Surf CBS.

Elivelton Santos teria confirmado, caso vencesse à Open, o empate entre São Paulo e Paraíba, disputa que poderia ter terminado com a igualdade no topo delas no primeiro dia da primeira etapa do Brasileiro de Surf.

Ele, ao estrear na Open, se garantiu recordista geral de média e nota, mas perdeu à invencibilidade, aparentemente sentindo ao desgaste do domingo de recordes seis baterias em três categorias.

E a maior resistência foi na Open e nas performances do cearense vice campeão Michael Rodrigues, do potiguar terceiro Luiz André e ainda maior do experiente catarinense Jussemir Júnior, que não desperdiçou a onda de melhor formação de todas as surfadas na bateria que encerrou ao último dia.

Jussemir, de costas para a onda e no sentido da esquerda dele, desferiu por três vezes a manobras chamada “batida“, que consiste em inicialmente ir a base da onda e a seguir colocar de forma vertical a prancha na crista da mesma, no caso dele em um movimento executado com bastante pressão e experiência, já que ele, pai em breve e surfista da praia do Campeche, Florianopólis, aos trinta e um anos tem de idade a soma do cearense vice Michael e do paraibano quarto Elivelton.

A etapa de abertura, em Fortaleza, Ceará, do Billabong Brasileiro de Surf, com Nixon, Vonzipper, Dakine e Xcel, foi transmitido pelo www.cbsurf.org.br, sendo circuito oficial da Confederação Brasileira de Surf (CBS), patrocínio Governo do Estado do Ceará, apoio Prefeitura de Fortaleza, Hotel Marbello Ariaú e Bellomar Ariaú em parceria com a Federação Cearense de Surf (FCS).

 



Finais

Open
1º Jussemir Júnior SC
2º Michael Rodrigues
3º Luiz André
4º Elivelton Santos PB

Open Feminino
1º Gilvanilta Fereira RN
2° Kaena Brandi
3° Estefany Freitas
4° Rhafaela Bahia CE

Iniciantes
1º David Sobrinho
2º Igor Morais
3º Gustavo Ramos SC
4º André Heiden

Mirim
1º Lucas Silveira RJ
2º Filipe Toledo SP
3º Elivelton Santos PB
4º Rafael Venuto CE

Júnior
1º Deivid Silva SP
2º Elivelton Santos PB
3º Michael Rodrigues CE
4º Matheus Faria RJ

Júnior Feminina
1º Kaena Brandi SP
2º Isabela Lima
3º Camila Neros
4º Estefany Freitas

Seleções
1º São Paulo
2º Paraíba
3º Santa Catarina
4º Ceará
 

--> Inclua seu comentário <--


 


COMENTÁRIOS