Outras Notícias

Veja os Comentários


01/11/2003-09:13:51
Universitário
 

Atual campeão paraibano universitário e também da categoria Open e líder nessa temporada nas duas disputas, o surfista de João Pessoa, Alexandre do Valle, compete animado na segunda seletiva nordestina do Lui Lui Surf Festival, o Brasileiro de Surf Universitário, neste final de semana (1 e 2/11), na Baía de Maracaípe, em Ipojuca, Pernambuco.

Motivado com a recente vitória no Circuito Nordestino da categoria, ele quer estragar a festa dos pernambucanos, voltando para a casa com a vitória.

A competição desse final de semana define os atletas que participam da grande final do circuito, marcada para 2 a 6 de dezembro, na praia de Maresias, em São Sebastião (SP).

Estarão participando surfistas de seis Estados: Pernambuco, Paraíba, Ceará, Maranhão, Piauí e Rio Grande do Norte. Além da masculina, estarão em disputa as categorias Feminino e Tag Team (revezamento) entre universidades. Os vencedores no individual ganharão passagens aéreas da TAM para qualquer lugar do país.

Aluno de Direito, na Unite, ele sempre garantiu bons resultados nas seletivas do Brasileiro Universitário no Nordeste, mas nunca chegou à final. Em 2001, também em Maracaípe, na estréia do Circuito, foi o 7º colocado (semifinal) e ganhou a expression session, uma bateria sem regras, onde vale a manobra mais radical. No ano passado, na Bahia, ficou em 5º lugar, também parando na semi.

“Dessa vez quero chegar na final e brigar pela vitória. Quero muito ir para a final em São Paulo. Só vai depender do meu desempenho, que acredito muito, por estar bem treinado e com vontade, e de um patrocínio. No ano passado, garanti vaga, mas não pude ir por falta de grana”, afirma Alexandre, que está com 20 anos de idade e surfa há 11.

“Estou em forma, treinando todos os dias. Como estudo à noite, tenho o dia todo para surfar. Isso é ótimo”, ressalta Alexandre, que aponta como principais adversários no caminho da vitória os pernambucanos Marquito Santos (Teologia/ SPN), Leonardo Ferreira (Administração/ UFPE) e Cláudio Campos (Marketing/ Fama). “O mais duro deve ser o André Fagundes (potiguar estudante de Engenharia Civil na UNP)”, afirma.

Para ele, o Circuito Universitário é muito atrativo, tanto pela boa imagem que traz ao surf, quanto pela premiação. “Tem muitos campeonatos profissionais que não dão um carro. No Brasileiro, além do automóvel, tem a passagem”, acrescenta o surfista, referindo-se ao prêmio oferecido para o novo campeão brasileiro da categoria. O melhor surfista na grande final em Maresias ganha um automóvel Renault e uma passagem da TAM para Paris, na França.
Na disputa feminina, a vencedora também viaja para a capital francesa. Os vice-campeões levam passagem aéreas para Miami, nos Estados Unidos. Na etapa deste final de semana, além das passagens, a premiação conta com pranchas Storm Rider para os vice-campeões e kits Billabong, Lui Lui, Bully’s, Renault e Sundown Sport para os quatro finalistas.
 

--> Inclua seu comentário <--


 


COMENTÁRIOS