Outras Notícias

Veja os Comentários


07/11/2003-08:47:48
WQS
 

O segundo dia do Onbongo Pro Surfing 2003 foi marcado pela chuva e pelas ondas mexidas de até 1,5 metros na série que rolaram na praia Mole, Florianópolis.

Mesmo assim, ignorando as difíceis condições do mar o paraibano Jano Belo se destacou com manobras como aéreos, batidas radicais e até um belo tubo, que valeu 9,67, maior nota do evento até o momento.

Mas, o recorde de pontuação na terceira fase da competição foi registrado pelo norte-americano Dane Reynolds, que totalizou 14,10 pontos de 20 possíveis duas baterias antes do show de Jano.

A maior marca continua sendo os 14,80 pontos estabelecidos pelo havaiano Dustin Barca no primeiro dia. As disputas começam a esquentar nesta sexta-feira, quando estréiam algumas estrelas como o carioca Raoni Monteiro, a novidade brasileira já garantida na elite mundial do ASP World Championship Tour (WCT).

A quinta-feira foi iniciada com um verdadeiro massacre nos gringos. Dos treze que disputaram as oito primeiras baterias da terceira fase, os brasileiros mandaram onze para casa mais cedo, despachando três norte-americanos, dois australianos, dois sul-africanos, além de um surfista do Tahiti, do Hawaii, da Espanha e do Peru.

As únicas exceções foram os havaianos Kekoa Bacalso e Daniel Jones, que conseguiram passar em segundo lugar nas suas baterias.

O primeiro triunfo estrangeiro na terceira rodada das triagens do Onbongo Pro Surfing 2003 veio na nona disputa do dia, com o recorde do norte-americano Dane Reynolds. No confronto seguinte, o tahitiano Alain Riou passou atrás do carioca Ruy Costa, mas o único italiano na competição, Federico Pilurzu, acabou eliminado.

Depois, o paraibano Jano Belo fez a melhor apresentação de todo o campeonato, recebendo a nota recorde de 9,67 no belo tubo que lhe garantiu a vitória na 11a. bateria. Ele deixou o australiano Luke Munro em segundo lugar, com ambos eliminando os catarinenses Gustavo Santos e Pedro Norberto.

"Está difícil de achar as ondas boas, mas aquela eu vi que ela ia rodar, procurei dar uma atrasada para encaixar no tubo, acelerei lá dentro e consegui sair, foi show", contou Jano Belo, que no ano passado já havia se destacado nas triagens da primeira edição do Onbongo Pro Surfing em Florianópolis (SC).

"Eu consegui passar várias baterias no ano passado aqui, mas não consegui almejar o que eu queria e neste ano quero tentar ser ainda melhor".

No confronto seguinte, os australianos Matt Jones e Corey Ziems despacharam o santista Jair de Oliveira e o carioca Stephan Figueiredo. Mas, as dobradinhas brasileiras foram uma constante durante todo o dia.

Depois de passarem juntos na quarta-feira, também se classificaram na terceira fase as duplas formadas por Marcelo Coutinho (SC) e Edgley Santos (SP), Vitor Faria (SP) e Alexandre Herdy (RJ), Luli Pereira (SC) e Greg Cordeiro (SC), Fabrício Machado (SC) e Simão Romão (RJ) e a de Renato Galvão (SP) com Sávio Carneiro (PE).

Já os principais cabeças-de-chave, como os líderes do ranking WQS, Neco Padaratz (SC) e Trent Munro (AUS), só vão entrar na água no sábado.
 

--> Inclua seu comentário <--


 


COMENTÁRIOS