Outras Notícias

Veja os Comentários


19/11/2003-09:30:13
WCT
 

A ilha de Oahu já está começando a ficar cheia de surfistas, mas quem ainda não apareceu por lá foram as ondas. Na falta do swell, os surfistas estão procurando alternativas para se manter em forma e distraídos.

Léo Neves e Eric Rebiere têm feito mergulhos com arpão, para trazer algum peixe e garantir a janta e, ao mesmo tempo, treinar a respiração embaixo da água.

Outros, como Guilherme Herdy e Paulo Moura, passam o tempo preparando as pranchas grandes para encarar Waimea, já que existe um swell grande previsto para esta quarta-feira.

Já Airton PB procura levantar uma verba fazendo "garage sale", ou seja, uma espécie de bazar onde são vendidos equipamentos novos e usados, como pranchas, cordinhas e lycras, com diferentes preços e formas de pagamento.

Um dos que mais está trabalhando nesta falta de ondas é Rômulo Fonseca, que vem arrumando as pranchas quebradas pela galera na água ou durante o transporte na viagem até o Hawaii, que sempre provoca um ou outro trincado.

Quem não está a fim de fazer nada pode ir às compras na cidade, como fizeram Beto Fernandes, Cristiano Spirro e Carlos Frederico, que aproveitam o tempo para comprar e passear no Alamoa Shopping, no sul da ilha.

Outra boa alternativa é malhar. Sair remando até Waimea, depois correr na areia, nadar e puxar ferro, mantendo a forma em dia. Atento a tudo isso enquanto a ação não começa dentro d'água, o fotógrafo Clemente Coutinho já está preparado para clicar os brazucas em mais uma temporada.

Porém, a falta de ondas também gera stress. Depois de quase uma semana sem surf, a ilha começa a ficar nervosa, com todos os profissionais ansiosos para o início do Vans Hawaiian Pro, última etapa do WQS.

Na última semana, um já conhecido nativo do Kauai, que há algum tempo vem provocando violência no North Shore, aprontou mais uma. O incidente aconteceu após uma discussão provocada por uma confusão de trânsito.

O agressor desceu do carro e achou que outro surfista tinha dado uma ré violenta para para sair do estacionamento, no lugar onde ele estava, e quando o surfista foi pedir desculpas levou um tapa no rosto e foi agredido na frente de todos, além de levar uma bronca enorme.

A lei no Hawaii e muita rígida. Quando você é agredido por um nativo ou qualquer pessoa, pode chamar a polícia na hora. O agressor será levado para a delegacia onde pagará fiança e volta para a rua. Já o agredido, autor da queixa, terá que sair da ilha imediatamente, ou será pego pelos amigos do agressor.

Fora isso, basta vir em paz e respeitar os locais para não ter problemas e desfrutar das melhores ondas do mundo tranqüilo. Aloha!
 

--> Inclua seu comentário <--


 


COMENTÁRIOS