Outras Notícias

Veja os Comentários


27/11/2003-08:39:38
Feminino
 

Depois de vencer duas baterias, a cearense Tita Tavares acabou barrada na terceira fase do Turtle Bay Resort Womens Pro, última etapa do WQS, encerrada nesta quarta no Hawaii, mas com o terceiro lugar na decisão do 6 estrelas de Sunset Beach, na semana passada, ela conseguiu confirmar seu retorno à elite do WCT.

Ela é uma das duas novidades no grupo de quinze surfistas que vai disputar o título mundial no ano que vem. A outra é a jovem havaiana Melanie Bartels, 21 anos, campeã do WQS 2003.

Porém, no Turtle Bay Resort Womens Pro quem comandou a festa foi a líder do WCT Keala Kennelly, que venceu a final contra a também havaiana Megan Abubo (segunda colocada), a peruana Sofia Mulanovich (terceira) e a australiana Rebecca Woods (quarta).

As brasileiras não passaram das quartas-de-final, com a catarinense Jacqueline Silva e a cearense Silvana Lima dividindo a nona colocação na 15a e última etapa do WQS 2003.

No momento, Jacqueline Silva está confirmando sua permanência entre as melhores surfistas do mundo pelas duas listas de classificação. No WCT, ocupa a nona e última posição entre as que são mantidas na elite mundial, enquanto no WQS terminou em sexto lugar no ranking que está promovendo até a 11a colocada, a australiana Melanie Redman-Carr, uma das quatro surfistas do atual grupo do WCT que está confirmando vaga pela divisão de acesso.

As outras são as australianas Pauline Menczer (quinto lugar no WQS) e Prue Jeffries (décima) e a havaiana Megan Abubo (nona), que se garantiu com o vice-campeonato no Turtle Bay Resort Womens Pro.

Abubo e a campeã Keala Kennelly iniciaram a dobradinha havaiana vencedora nas quartas-de-final, quando tiraram a última brasileira da competição, quebrando uma invencibilidade de quatro vitórias da cearense Silvana Lima, que está vivendo sua primeira experiência no Circuito Mundial de Surfe Profissional.

Ela seguiu o mesmo roteiro da conterrânea e experiente Tita Tavares. As duas só competiram em cinco provas, sendo três na Europa e as duas do Hawaii, contra doze da campeã mundial do WQS Melanie Bartels.

No 5 estrelas de Lacanau, na França, fizeram dobradinha no alto do pódio com uma inédita vitória de Silvana Lima, que certamente fará sucesso no cenário internacional se conseguir apoio dos patrocinadores para participar das provas mais importantes. Foi exatamente a falta de patrocínio que tirou Tita Tavares da elite mundial há dois anos.
 

--> Inclua seu comentário <--


 


COMENTÁRIOS