Outras Notícias

Veja os Comentários


05/02/2004-22:09:56
Noronha 2004
 

Cabeças-de-chave estréiam em Noronha


O catarinense Neco Padaratz, atual campeão mundial do circuito WQS, abriu as disputas do Hang Loose Pro Contest nesta quinta-feira na Cacimba do Padre.

O mar quebrou com ondas em torno de 2 metros e Neco Padaratz estreou com vitória na competição.

Mesmo chegando um pouco em cima da hora para disputar a bateria, o catarinense conseguiu encontrar um bom tubo nos minutos finais da disputa, que lhe rendeu uma nota 8,60.

"Noronha é emoção até o final da bateria porque pode pintar uma onda boa a qualquer momento da bateria. São 25 minutos de pura tensão, com ondas para todos os lados. Veio um tubo muito bom no finalzinho. O fato de eu ter chegado atrasado atrapalhou um pouco porque nem tive tempo para analisar as condições do mar. A maré estava muito seca, com vários tubos, mas estavam difícies de achar", comenta o atleta que somou 14.93 pontos de média. Em segundo lugar passou o paulista Danylo Grillo, com 10.70 pontos.

Porém, nesta quinta os donos da festa foram o carioca Bruno Santos e o potiguar Marcelo Nunes.

Bruno, 20 anos, pegou diversos tubos na bateria e, em um deles, obteve a maior nota do evento até o momento, 9.43.

"Sempre dou sorte em Noronha. Em todos os eventos que participei aqui consegui tirar notas superiores a 9. E desta vez não foi diferente. Comecei mal, mas fui melhorando a cada onda até pegar o tubo que rendeu a nota 9.47. E no final da bateria consegui ainda pegar mais um tubinho e trocar outra nota", conta o atleta, que deixou o franco-brasileiro Eric Ribieri, novo integrante do WCT, na segunda colocação.

"No ano passado, perdi na semifinal e neste ano vou correr atrás para ver se consigo chegar à final, pois nunca cheguei numa decisão de um evento WQS. Acho que aqui é o local onde tenho mais chances de fazer final, pois me identifico bastante com as ondas", explica o surfista.

"Acabei de voltar do Hawaii e acho que o fato de estar surfando lá ajudou bastante no meu bom desempenho aqui", afirma ele, que pretende voltar ao arquipélago havaiano assim que acabar o Reef Classic, em Torres (RS).

Já o potiguar Marcelo Nunes encontrou o caminho dos tubos na Cacimba e somou duas notas muito boas: 8.90 e 8.83. Com isso, ele estabeleceu um novo recorde no evento, com média 17.73.

"Comecei a bateria com uma nota excelente logo nos primeiros minutos. É muito importante para o atleta começar a bateria com uma onda boa. Fiquei reparando na bateria anterior, em que o Bruno Santos pegou uma onda irada, e optei por ficar no mesmo pico em frente ao palanque", conta o atleta, que garantiu neste ano sua volta à elite do surf mundial.

"Peguei uma onda e quando voltei peguei outra em seguida. A primeira onda foi a que definiu a bateria, pois ninguém pegou ondas semelhantes. Foi ótimo começar o ano com o pé direito e ganhar mais confiança".

Mas, o dia também foi de surpresas, pois diversos atletas considerados favoritos acabaram eliminados. Caso de Guilherme Herdy, vencedor da primeira edição do evento em 2000, que não achou as ondas em sua bateria. O mesmo aconteceu com o cabo-friense Victor Ribas, campeão do evento em 2002. O carioca Raoni Monteiro, que acaba de se garantir no WCT, também foi eliminado.

O cearense Fábio Silva e o potiguar Danilo Costa, ex-integrantes da elite mundial, também acabaram barrados.

O Hang Loose Pro Contest é válido como segunda etapa do circuito Mundial WQS e distribui US$ 75 mil e 1,5 mil pontos no ranking. Aguarde mais informações em nossas próximas atualizações.

fonte: waves
 

--> Inclua seu comentário <--


 


COMENTÁRIOS