Outras Notícias

Veja os Comentários


12/02/2004-08:25:47
Surf tá na moda
 

por Fred D´orey

Nunca entendi direito essa história de o melhor filme de surf de todos os tempos se chamar "Endless Summer". Como assim verão sem fim? Que surfista deseja um verão interminável? Pelo que eu sei, quem gosta mesmo de verão é jogador de frescobol, vendedor de picolé e, claro, namorada de surfista. Todo mundo sabe que verão não dá onda, tem flat que não acaba mais e que as praias ficam lotadas de "zés manés" que pegam muito pior do que você.

Ainda mais agora que o surf está voltando com tudo. Tá virando moda de novo. Nunca vi tanta prancha. Tanto rack. Tanta família surf. Tanta roupa de borracha cor de rosa (ou será pink?). Tanto cabelinho comprido. Tanta camisa "de marca". Tanta tatuagem.

Tanto backsidefloaterdroptubão… Tu não viu não, mané?! Nunca vi tanta gente querendo tanto parecer uma coisa só - surfista. E surfista tem cara?

Os de verdade, que eu conheço, têm várias caras. Cada um com a sua, não me levem a mal. E me arrisco agora a cometer a maior das heresias. O 'deus' Kelly Slater, por exemplo, e me desculpem suas fãs, possui uma lustrosa careca precoce. Tem cara de surfista? Pois se tinha, não tem mais. Isso porque nas revistas, melhor dizendo, nos anúncios das revistas de surf (e nos filmes de surf), sejam elas americanas (e essas são as piores), chilenas, brasileiras ou indonésias, surfista é aquele ser marrento, que usa óculos escuros até quando dorme, só abre a boca pra arrotar, vale tanto mais quanto maiores forem suas tatuagens e vive de fone de ouvido ouvindo uma música intraduzível de tão elementar.

Mas, calma. Se você gosta de onda e já ficou em pé na prancha ao menos uma vez você é surfista. Mesmo que não tenha nenhuma das características do parágrafo anterior, vocé é surfista. Mesmo que goste de ouvir ópera e surfar de sunga, você é surfista. Fica frio. Você é mais surfista que aquele prego cabeludo da esquina que tira a maior onda, mas nunca deu nem uma remadinha. Aliás, melhor mesmo é acabar com essa coisa de 'mais surfista'. Isso é uma bobagem. A pessoa ou é surfista ou não é. Ninguém é mais ou menos surfista que ninguém.

E que lance é esse de todo mundo querer parecer surfista? O surf é maravilhoso como esporte e é tudo de bom pra quem o pratica, mas em termos de tribo, tenho minhas dúvidas. Os anúncios, as campanhas, querem mais é convencê-lo a entrar na linha de produção e ficar com a mesma cara. Assim eles ganham muito dinheiro nas suas costas. Mesmo o todo poderoso Slater é pago pra vender a marca que o patrocina. A mensagem é clara - vista seu uniforme de surfista e você será feliz. Mas surfistas são mais felizes que os não surfistas? Pelas carinhas de malvados que os "surfistas" adoram usar, eu diria que não. Quem tá feliz não faz bico nem se esconde atrás de máscara de falsa superioridade.

E já que estamos em dezembro e o Natal tá logo ali na esquina, em termos de presente, sugiro que você esqueça aquela fantasia do seu campeão preferido, passe numa boa livraria perto da sua casa e se dê o livro "Uma História da Cultura do Surf". Trata-se de um livrão de capa dura, escrito por dois cascas-grossa do nosso universo - Bruce Brown (fez, entre outros filmes, "Endless Summer") e Drew Kampion (ex-editor da Surfer). O surf é contado minuciosamente em mais de 200 páginas e 500 fotos, numa primorosa edição portuguesa. Tá quase tudo ali (ponto de vista dos americanos, mas isso é tema pra outra coluna). Dick Dale and His Deltones (o rei da surf guitar). Mickey Dora e sua Malibu. O início do surf competição. A revolução das pranchinhas. A importância do artista Rick Griffin. A Indonésia. As três quilhas. O surf como arte. Curren, Carroll, Occy, Slater. Ondas gigantes e tow-in. São muitas histórias pra contar uma única - a do surf.

E já que no verão não dá onda mesmo, não vai faltar é tempo pra ler e entender um pouco desse esporte tão amado. E, ao contrário do que rola nas praias e revistas de hoje, você vai ver que em mais de 90% das fotos tá todo mundo rindo à toa. E motivo não falta- são surfistas!
 

--> Inclua seu comentário <--


 


COMENTÁRIOS