Outras Notícias

Veja os Comentários


12/07/2004-19:21:00
Imagens
 

Na busca de imagens que possam passar o que vimos e até o que nós surfistas sentimos dentro da água, tive a idéia de adaptar uma câmera para que eu mesmo pudesse fazer as imagens e tentar da melhor forma passar o que rola de verdade em uma sessão de surf.

Bem, a câmera própria, como apelidei o brinquedo, foi um projeto de quatro meses, desde a compra dos equipamentos, câmera, lentes e baterias, até a construção da caixa, feita pelo Ivan, de Florianópolis, um grande profissional e, acima de tudo, ótima pessoa, que vem fazendo caixas estanques para quase todos os profissionais de fotografia e vídeo do Brasil.

Na verdade o projeto é de uma câmera board, em que a câmera é acoplada a prancha, mas como a prancha não pôde ficar pronta para essa viagem, trouxe sem a prancha para ver no que dava, e graças a Deus foi sucesso absoluto.

Começamos a usá-la em Pico Alto, no Peru, fazendo imagens que até então não tínhamos visto em outros lugares. Mas o auge do projeto se concretizou mesmo no Chile, em ondas de 12 pés com tubos bem largos que fizeram Garret Macnamara e eu parecermos crianças quando vimos o resultado.


Começamos a session com Garret colocando para dentro de um tubo monstro e fechando, e na seqüência em mais um, em outro, foram tubos e rasgadas, e o havaiano não acreditava no que fazia e como funcionava perfeitamente. Geralmente os gringos são pioneiros nesses projetos, mas não dessa vez.

Na minha vez comecei em uma onda que fechou e não pude colocar para dentro, mas na seqüência pude experimentar a sensação de poder passar para a galera o prazer de ficar dentro de um tubo.

Foi demais, é uma pena que as fotos não passem o mesmo feeling das imagens, mas garanto que em breve elas estarão no meu próximo vídeo, "Psicopato 2".

Aloha!
Por Everaldo "Pato" Teixeira
 

--> Inclua seu comentário <--


 


COMENTÁRIOS