Outras Notícias

Veja os Comentários


19/08/2003-00:02:14
WQS
 

O tradicional Rip Curl Pro teve início nesta segunda-feira em Hossegor, França. Válida como a 23a. etapa do WQS, a competição tem nível 6 estrelas e distribui US$ 125 mil em prêmios.

Em ondas de meio metro e boa formação, rolaram as duas primeiras fases do evento. Os brasileiros tiveram uma participação regular, com os catarinenses Fernando Moura e Jean da Silva garantindo vaga na terceira rodada, e os cariocas Stephan Figueiredo e João Gutemberg caindo fora da etapa.

A jovem dupla catarinense não teve trabalho para bater seus respectivos adversários. Na primeira fase, "Fanta" e o aussie Sam Page detonaram o britânico Niger Gibb. Em seguida, o
brazuca passou fácil pelo sul-africano Antonio Bortoleto e os australianos Rhys Smith e Matt Hoar.

Jean estreou na segunda rodada, detonando os aussies Vaughn Thompson (2º) e Grant Hudson (4º.), além do inglês Nathan Phillips. O garoto somou 14.27 pontos, contra apenas 9.67 de Vaughn, que se classificou em segundo lugar.

Stephan Figueiredo quebrou na primeira fase, marcando a segunda maior nota do evento, 9.00 pontos, e a segunda melhor somatória, 16.83. No round seguinte, ele não encontrou as mesmas ondas e foi superado pelos aussies Johnny Abegg e Drew Everest.

A melhor atuação do dia ficou com o australiano Corey Ziems. Na quinta bateria da segunda fase, ele tirou a maior nota, 9.50, e somou 17.67 pontos, estabelecendo os dois recordes da competição até o momento.

O Rip Curl Pro faz parte da tradicional perna européia desde 1987. O primeiro campeão do evento foi o aussie Dave Macaulay. Nas 16 edições realizadas até hoje, o Brasil conquistou apenas um título, com o catarinense Teco Padaratz levando a melhor em 1994.

No último ano, o paraibano Fabinho Gouveia por pouco não levantou o caneco, sendo batido numa decisão emocionante pelo australiano Richard Lovett. A Austrália, por sinal, leva vantagem na galeria dos campeões, com oito títulos, contra seis dos EUA, um do Brasil e um da Inglaterra.
 

--> Inclua seu comentário <--


 


COMENTÁRIOS