Outras Notícias

Veja os Comentários


04/08/2006-15:13:57
Nordestino PRO
 

por: Yordan Bosco

Praia do Francês -AL - Em uma final pernambucana, Pedro Lima, de 30 anos, venceu Harley Batista, 20, na Praia do Francês, litoral sul de Alagoas, e ficou com o título da terceira etapa do Circuito Nordestino Profissional. A competição foi encerrada neste domingo (20 de agosto) e contou com ondas de 3 pés e boa formação.

A liderança do ranking continua nas mãos do cearense Thiago de Sousa, que não pôde surfar direito devido a uma torção no tornozelo e perdeu na estréia, durante a terceira fase. O paraibano Ulisses Meira, 22, e o cearense Messias Félix, 20, completaram as semifinais homem x homem. Eles terminaram empatados na terceira colocação.

A etapa alagoana do circuito da Associação Nordestina de Surf (ASN) teve um nível técnico altíssimo. Durante os dois dias, os melhores atletas da região travaram batalhas acirradíssimas e proporcionaram muitas notas acima dos 8,0 pontos. O baiano Heloy Júnior fez a onda mais pontuada da prova, um 9, nas quartas-de-final.

Com notas 8 e 5,80, Pedro Lima marcou 13,80 na decisão e superou os 12,20 (6,5 e 5,70) de Harley Batista. Sua melhor nota foi conseguida na segunda onda. Foi uma direita com várias rasgadas e uma finalização perfeita no inside. O campeão não vencia uma competição há cerca de quatro anos.

“Fiz algumas finais, umas semis, mas ganhar mesmo já tinha um tempo. É maravilhoso voltar a vencer. É um gostinho muito bom, um gostinho doce”, brinca Pedro Lima. “Estou com o estímulo a mil e vou dar o gás até o último instante, para voltar ao SuperSurf, aos 30 anos de idade”, promete.

Pedro Lima vinha bem desde sua estréia, na terceira fase. Na segunda semi, fez uma virada espetacular em cima de Wlisses Meira. Aos 10 minutos de bateria, ele precisava de uma combinação de notas para vencer o paraibano. Encheu uma direita de snaps, marcou 7, 25, e passou a precisar de 6,25. Em seguida ele pegou uma esquerda, deu duas pauladas de backside e virou o jogo com 7,7 pontos.

“Cheguei a ficar um pouco preocupado quando estava em ‘combination’, mas quando fiz a primeira onda boa me instiguei e fui em busca de outra para virar”, comenta Pedrinho, que ainda foi ameaçado por Meira nos 20 segundos finais. O paraibano precisava de 7,71, mas só conseguiu arrancar 4,5 pontos do juiz em uma direita de potencial.

Harley Batista também saiu da Praia do Francês muito feliz, com a conquista da sua primeira final profissional em um evento de peso regional e com o pulo da 33ª para a 11ª posição no ranking . Ele escolheu uma vala de direita em todas as suas baterias e mostrou um surf preciso, com cut baks redondos e rasgadas e batidas no limite. Foi sem dúvida um dos melhores da competição e chegou à final com méritos.

“Foi muito legal. É a minha primeira final como profissional, ganhando dinheiro em um evento de peso. Tava tranqüilo durante todo o campeonato. O nível tava muito alto e todos os atletas que competiram tinham chances de chegar à decisão. O diferencial estava na escolha das ondas e procurei me concentrar nisso”, disse o “local” de Maracaípe.

Os baianos Bruno Galini e Heloy Júnior, o cearense Itim Silva e o potiguar Fabrício Júnior também de destacaram na prova. Os baianos ficaram em quinto lugar e Fabrício e Itim finalizaram a prova na nona posição.



Resultados:
1) Pedro Lima (PE)
2) Harley Batista (PE)
3) Wlisses Meira (PB)
3) Messias Félix (CE)
5) Heloy Júnior (BA)
5) Beruno Galini (BA)
7) Fabrício Júnior (RN)
7) Itim Silva (CE)


Ranking
1) Thiago de Sousa – 2.360 pontos
2) Pedro Lima – 2.230
3) Messias Félix – 1.960
4) Saulo Carvalho – 1.865
5) André Fagundes – 1.840
6) Adilton Mariano – 1.790
7) Fabrício Júnior – 1.505
8) Alan Donato – 1.455
8) Olavo Aguiar – 1.455
10) Michel Adriano – 1405
11) Harley Batista – 1.400
12) Edvan Silva – 1360
13) Itim Silva – 1.315
14) Romeu Cruz – 1310
15) Michel Roque – 1270
16) André Teixeira - 1260

fonte: surfguru
 

--> Inclua seu comentário <--


 


COMENTÁRIOS