Outras Notícias

Veja os Comentários


07/09/2007-16:17:55
Petrobras Feminino
 

Por: FMA notícias
Foto: Erick Werneck

Duas nordestinas dominaram o início da 2ª etapa do Circuito Petrobras de Surfe Feminino, nesta sexta-feira (dia 7), na Praia Grande, em Ubatuba, litoral norte de SP. Apontada como a grande promessa do surfe nacional, a paraibana Diana Cristina, de 17 anos, garantiu a melhor atuação na categoria profissional, com a melhor onda, 8,83, e a maior média, 16,33 pontos de 20 possíveis.

A potiguar Krisna de Souza, campeã do Super Trials 2006, não ficou atrás, somando 16,27. As duas atletas passaram tranqüilas as duas baterias que disputaram e neste sábado encaram as tops do evento. Diana comemorou muito o resultado. Na etapa inicial, no Ceará, ela foi a terceira entre as pros e ainda faturou a open e a júnior.

“Vou dar o melhor de mim para fazer esta final, buscando garantir a minha vaga no Super Surf de 2008”, disse a atleta, comentando a sua nota 8,83. “A onda veio onde eu estava, abriu bastante e pude fazer manobras bem radicais. Comecei com uma rasgada forte e logo em seguida dei uma batida. Procurei variar as manobras e os juízes valorizaram bem”, contou a surfista, que é índia, nascida na tribo da etnia potiguara, na Baía da Traição (80 km de João Pessoa).

Krisna também saiu do mar animada. “Essa onda da Praia Grande é um pouco difícil, mas se conseguir conectar com o inside, dá para fazer boas manobras. As minhas baterias foram boas, consegui achar três ondas consideradas excelentes pelos juízes e espero que amanhã o mar melhore um pouco. Minha expectativa é ganhar essa etapa para continuar na briga pelo título”, afirmou a atleta, que na etapa passada amargou a 17ª posição.

Com 124 surfistas de 10 estados, a etapa começou nesta sexta-feira, com ondas de meio metro e formação regular. O feriadão lotou a praia e antes do início das disputas, foi executado o hino nacional, em homenagem ao 7 de Setembro. No mar, além de Diana e Krisna, dois talentos locais foram muito bem. A tricampeã paulista, Luana Coutinho, comemorou mais do que a boa atuação. Recuperada de uma recente cirurgia no joelho, ela voltou a surfar somente há duas semanas, após ficar três meses parada.

“Estava quase dois anos surfando mal, devido ao problema no joelho e agora estou me recuperando nas competições. O campeonato é aqui em casa e vou procurar escolher as melhores ondas e trabalhar da melhor forma possível para avançar nas baterias e tentar chegar o mais longe possível”, falou Luana.

Sua conterrânea, Camila Cássia também surfou muito bem, avançando às quartas-de-final, para enfrentar neste sábado o maior nome da Cidade, Suelen Naraísa, atual campeã do Petrobras Feminino. Outro talento da nova geração que garantiu boa performance foi a fluminense Gabriela Teixeira. “Esse campeonato é maravilhoso, só com as meninas. Espero que para a próxima fase o mar melhore um pouco e minha expectativa é vencer a etapa ou pelo menos fazer um pódio”, revelou.

As grandes surpresas do dia ficaram por conta das desclassificações da fluminense Brigitte Mayer e da pernambucana Monik Santos. A atleta do Rio foi derrotada na fase inicial por Diana Cristina e Luana Coutinho, ficando só na 33ª posição. Já a surfista de Pernambuco, vice-campeã da etapa inicial, parou no round 2 (em 17º lugar), superada por Camila Cássia e pela catarinense Gabriela Leite, outro grande valor da nova geração.

TITA TAVARES - Top do Circuito, a cearense Tita Tavares só estréia neste sábado, mas aproveitou a sexta-feira para treinar e acompanhar as rivais. Ex-integrante do WCT, a elite mundial, a vencedora da etapa inicial do Petrobras deste ano gostou da onda da Praia Grande e nutre boas expectativas. “Achei a onda daqui muito boa, favorece o meu surfe e espero dar tudo de mim e fazer o mesmo trabalho da primeira etapa”, frisou

“Já peguei umas ondas mais no meio da praia e não senti dificuldade alguma. Se Deus quiser, vou fazer parte da final desta etapa”, adiantou a atleta, afirmando que costuma ter sorte em Ubatuba. “Aqui na Praia Grande existe a possibilidade de surfar tanto as direitas quanto as esquerdas e isso proporciona uma variedade maior de manobras. A sorte também conta muito e tem que trabalhar bastante com a cabeça, se concentrar para obter um bom resultado”, ressaltou.

Nos planos, além dos títulos brasileiros do Super Surf e no Super Trials, está o retorno ao WCT. A surfista afirmou que está negociando um novo patrocínio para voltar a competir nas etapas da divisão de acesso, o WQS. “Meu sonho é voltar ao WCT, pois acredito que lá é o meu lugar. Espero que no ano que vem eu possa fazer um bom trabalho, pois estou fora do WQS há dois anos”, destacou Tita.

“Espero que em 2008 tudo mude. Só quero ter uma oportunidade de mostrar o meu trabalho no surfe mundial”, completou a cearense, que enquanto aguarda a chance de voltar ao Mundial, segue como grande nome no Brasil. As baterias do evento estão disponíveis no site da www.fpsurf e são atualizadas continuamente.

FINAIS AO VIVO PELA TV - Neste sábado, a 2ª etapa do Petrobras de Surfe Feminino recomeça às 8h40, com as quartas-de-final da categoria profissional. As atletas da mirim surfam a partir das 10h e uma hora depois entram no mar as competidoras da longboard.

Na seqüência, às 13h, será a vez da categoria júnior e às 13h45, o evento dá uma parada no mar, para o desfile temático “Evolução do Surfe Feminino”, em parceria com a AntiQueda. Na parte da tarde, competem a longboard (14h15) e as semifinais da grommets (15h15) e mirim (15h45). No domingo, as finais do evento serão realizadas das 11 às 13h, com transmissão ao vivo pelo canal Sportv II.

O Circuito tem o patrocínio da Petrobras, com apoio da Antiqueda Surfing Company, Bumbum Ipanema, Roxy Acessórios, Fluir Girls, Prefeitura de Ubatuba - Secretaria de Esportes, Governo do Estado de São Paulo, Marcha Mundial das Mulheres, Católicas pelo direito de decidir, Ministério do Esporte e Secretaria Especial de Políticas Públicas para Mulheres, Abrasp, CBS, Fpsurf e Associação Ubatuba de Surf - AUS.

 

--> Inclua seu comentário <--


 


COMENTÁRIOS