Outras Notícias

Veja os Comentários


15/10/2007-11:01:37
Entrevista
 

Por Maria Clara - RJ

Atendendo pedido da SurfByte, Maria Clara (RJ) entrevistou as meninas de Natal que estão no SuperSurf, Alcione Silva e Krisna de Souza, e a novata Diana Cristina da Baía da Traição-PB.



Todas estão morando no Rio e encontrar as meninas do Nordeste para conversar foi um grande prazer e um aprendizado.

As perguntas foram iguais, e as respostas revelaram mulheres maduras e sensíveis que amam o esporte e lutaram muito para chegar a elite do Surf e representar bem seus estados.




Morar longe de suas cidades....
Para Alcione, a saudade é grande, mas se tivesse em Natal ainda não poderia correr o circuito por causa da distância. Krisna, também se ressente, mas são tantas viagens que o amadurecimento é grande. A novata Diana ainda está experimentando esta sensação.

Patrocínio...
O maior problema. Alcione , que está há 10 anos no circuito disse que até já pensou em parar, tantas as dificuldades. Conta com a ajuda mensal do Salão Fast Hair Coiffeur e com os prêmios que recebe. Este ano tem as Seletivas e o WQS, mas não sabe como fará se não receber patrocínio. Foi vice-campeã no SuperSurf 2006, além de ter vencido etapa este ano.



Krisna com o vice-campeonato deste ano tem a expectativa do WCT e das seletivas, mas também não sabe como fará, pois conta apenas com o apoio da marca Braz Barros que fabrica pranchas. Os prêmios ajudam a fechar as contas do mês. Ambas sentem muito a falta de apoio de seu Estado, e afirmam que o patrocínio dá tranqüilidade na competição.

Tranqüilidade que sobra em Diana que tem ajuda financeira do governo da Paraíba e de seu patrocinador.



Preconceito...
Hoje em dia o preconceito é bem menor, mas já existiu muito. O crescimento do surf feminino tem chamado a atenção de muitas meninas para o esporte. Quando contei que já ouvi que o futevoley (um dos esportes que pratico) não é para mulher, Krisna disse que infelizmente ainda existem pessoas desfocadas da realidade, por falta de cultura e viagens. Alcione disse que a nova geração está mais aberta para valorização da mulher no esporte. Diana apenas ria, com seus 17 anos...., mas reconhece as dificuldades.

Todas concordam que as premiações têm que ser equiparadas.

SuperSurf....
As três reconhecem a grandeza da competição e a importância para melhorar cada vez mais o nível do surf. Acharam a etapa do Rio alucinante.

Vida.... e expectativa
A vida no esporte tem sido difícil, mas Alcione e Krisna têm se mantido no seleto grupo do SuperSurf , com todas as dificuldades que passam, e o meu respeito por elas cresceu muito depois de saber de suas trajetórias. Ambas pedem que as pessoas acreditem e apostem mais no surf feminino, e também os governantes.

Diana torce para entrar neste grupo do SuperSurf e, como elas, permanecer. Se depender do número de vezes que os Estados do Rio Grande do Norte e da Paraíba foram citados na praia da Barra da Tijuca, o marketing já está garantido.

Obrigada, e que tenham o retorno que precisam para ter cada vez mais sucesso e que mais e mais meninas sigam seus exemplos ! Vocês têm muita garra !!!!!!

 

--> Inclua seu comentário <--


 


COMENTÁRIOS