Outras Notícias

Veja os Comentários


29/09/2008-08:44:29
Super Surf
 

Texto: João Carvalho
Foto: Maria Clara

O carioca Gustavo Fernandes festejou a conquista do título brasileiro no sábado, mas teve a faixa de campeão carimbada pelo experiente Peterson Rosa na última bateria do SuperSurf 2008 na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro. O paranaense não vencia uma etapa desde 2003 e agora se isola como recordista absoluto com dez vitórias na história do Circuito Brasileiro iniciado em 1987. Peterson é o único a ter três títulos de campeão brasileiro (1994/1999/2000) e precisava chegar na final para permanecer na elite para o ano que vem. Cumpriu o objetivo e subiu da 38.a para a 12.a posição no ranking do SuperSurf 2008. Na decisão feminina, a também mais experiente Taís de Almeida levou a melhor sobre a pernambucana Monik Santos para comemorar sua quinta vitória em oito finais disputadas. Mas, a cearense Tita Tavares já havia garantido as chaves do seu Space Fox oferecido pela Editora Abril aos campeões da temporada.

“Não estou nem acreditando. Não foi uma final que eu esperava, pensei que a gente ia surfar em ondas melhores, está muito difícil o mar, mas valeu, huhuhuhu...”, esbravejou o campeão Peterson Rosa, logo que saiu do mar como campeão do SuperSurf do Rio de Janeiro. “Foi impressionante, caí muito nas ondas, mas veio aquela última onda ali e nem sabia de nada se tinha vencido ou não, fiquei sabendo agora e estou muito feliz”, comemorou o paranaense que no último dia 19 completou 34 anos de idade.

“Eu tive um ano difícil, me contundi na primeira etapa, treinei que nem louco para me recuperar e tinha que ser aqui na Barra da Tijuca, um lugar que eu já fui campeão brasileiro Mirim, campeão brasileiro Junior, ganhei uma etapa do WCT aqui em 1998, é uma praia que sempre me presenteou e muito obrigado Rio de Janeiro por todas estas alegrias”, agradeceu Peterson, que faturou 24.000 Reais de prêmio pela vitória, enquanto Guga Fernandes levou 12.000 Reais e as chaves do outro Space Fox.

Seu objetivo passou a ser conquistar a primeira vitória no SuperSurf, mas teve que se contentar com o mesmo vice-campeonato da etapa passada em Ubatuba (SP), onde perdeu para Renato Galvão. “Estou feliz assim mesmo. O Peterson é um dos meus ídolos e acabei deixando passar a onda que ele virou o resultado, pensei que ela ia fechar. Não escutei nenhuma nota lá fora, estava totalmente perdido de quem estava na frente, não sabia que ele precisava de tão pouco, mas não tem problema, estou muito contente pelo título brasileiro conquistado ontem (sábado) e é isso o que vale mesmo”, disse Guga.

Antes das últimas finais do SuperSurf 2008, ele derrotou o cearense Messias Félix na primeira semifinal e na segunda Peterson Rosa passou pelo amigo Guilherme Herdy para garantir de vez seu nome na elite. A Nescau Expression Session também agitou o domingo decisivo e pela segunda vez seguida o paraibano Jano Belo ganhou o valioso prêmio de 10.000 Reais pela melhor manobra na bateria especial de 40 minutos com cerca de doze surfistas dentro d´água. No entanto, a melhor manobra do campeonato foi o aéreo sensacional de Messias Félix no sábado que valeu a maior nota da semana, 9,83.

“Não consegui ir para a final, mas estou feliz por mais um bom resultado. Queria muito o título brasileiro, só que o Guga (Fernandes) já definiu tudo ontem, então vou deixar para o próximo ano esse meu sonho de ser campeão brasileiro”, falou Messias Félix, logo após a derrota para o novo campeão brasileiro nas semifinais. No entanto, ele sai da Barra da Tijuca em quarto lugar no ranking e com recorde de nota no SuperSurf do Rio de Janeiro. “Nem eu sei direito como foi, só vi depois na filmagem e foi irado mesmo, voei, rodei e completei, foi show, mas não me pergunte o nome da manobra!”, brincou.

Na decisão feminina, poucas ondas foram surfadas e a saquaremense Taís de Almeida garantiu sua quinta vitória no SuperSurf com duas notas na casa dos 4 pontos. O placar foi de apenas 8,36 a 4,10 pontos da pernambucana Monik Santos, que começou o domingo despachando a tetracampeã brasileira Tita Tavares nas semifinais. Já Taís de Almeida barrou a defensora do título da etapa carioca e vice-campeã brasileira Diana Cristina, antes de faturar o prêmio máximo de 7.000 Reais do feminino.

“Eu já estava olhando a previsão duas, três semanas atrás, sabia que o mar ia subir hoje e já vim animada hoje para cá. Não tinha feito nenhuma final esse ano, fui conseguir logo aqui em casa e estou feliz pra caramba”, vibrou Taís de Almeida. “Não tinham altas ondas, mas estava do jeito que eu gosto, estou acostumada, onda forte, correnteza, onda pesada, fechando e consegui pegar as duas melhores que entraram na bateria para vencer. Eu já tinha vencido aqui no Rio de Janeiro as duas etapas que teve na Prainha e agora estou muito feliz por ter conquistado outra vitória agora aqui na Barra da Tijuca”.

Enquanto Taís de Almeida comemorou sua quinta vitória na história do SuperSurf, Monik Santos festejou também o vice-campeonato na primeira final neste seu ano de estréia na elite nacional feminina. “O mar está muito difícil, correnteza muito forte, não tem como se posicionar lá dentro do mar, enfim, não consegui achar as ondas para poder vencer, mas estou superfeliz por este resultado. Fiquei contente por ter chegado na final pela primeira vez e vou treinar bastante para disputar o título no ano que vem”, prometeu a pernambucana de 18 anos de idade, uma das mais jovens integrantes do time feminino.

A Volkswagen e a Nova Schin apresentaram o SUPER SURF 2008, o circuito nacional mais rico do mundo, que foi realizado com co-patrocínio da Nescau, Gillette, GOL Linhas Aéreas Inteligentes e da marca Nicoboco, além de apoio da Revista Fluir. Desde a sua criação no ano 2000, o Grupo Abril organiza a Divisão Principal do Circuito da Associação Brasileira de Surf Profissional (ABRASP).

Todas as cinco etapas foram transmitidas pelo http://supersurf.abril.com.br e www.abrasp.com.br, com as finais no domingo também passando ao vivo pelo canal SPORTV. Esta última etapa na Barra da Tijuca também contou com o apoio da Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro, Secretaria de Esportes e Lazer, da Federação de Surf do Estado do Rio de Janeiro e da Associação de Surf da Barra da Tijuca.

SUPERSURF DO RIO DE JANEIRO – RESULTADOS DO DOMINGO:


RANKING DO SUPERSURF 2008 – Final 5 etapas – 24 ficam na elite:
01: Gustavo Fernandes (RJ) – 2.700 pontos
02: William Cardoso (SC) – 2.550
03: Jano Belo (PB) – 2.510
04: Messias Félix (CE) – 2.360
05: André Silva (CE) – 2.350
06: Beto Fernandes (SP) – 2.340
07: Marco Polo (SC) – 2.330
08: Renato Galvão (SP) – 2.300
09: Jean da Silva (SC) – 2.290
10: Bruno Santos (RJ) – 2.190
11: Wilson Nora (BA) – 2.160
12: Peterson Rosa (PR) – 2.040
13: Danilo Costa (RN) – 2.020
14: Diego Rosa (SC) – 2.010
15: Bruno Moreira (SP) – 1.950
16: Guilherme Herdy (RJ) – 1.930
17: Flávio Costa (BA) – 1.930
18: Saulo Junior (SP) – 1.930
19: Adilton Mariano (CE) – 1.910
20: Davi de Jesus (SC) – 1.900
21: Odirlei Coutinho (SP) – 1.850
22: Guga Arruda (SC) – 1.810
23: Marcelo Trekinho (RJ) – 1.800
24: Fábio Silva (CE) – 1.800

CATEGORIA FEMININA – as 10 primeiras permanecem na elite:
01: Tita Tavares (CE) – 3.720 pontos
02: Diana Cristina (PB) – 3.320
03: Suelen Naraisa (SP) – 3.200
04: Taís de Almeida (RJ) – 2.720
05: Monik Santos (PE) – 2.690
06: Andréa Lopes (RJ) – 2.570
07: Bruna Schmitz (PR) – 2.450
08: Gabriela Teixeira (RJ) – 2.450
09: Krisna de Souza (RN) – 2.340
10: Luana Coutinho (SP) – 2.230

OS 28 QUE ESTÃO CLASSIFICANDO-SE PELOS RANKINGS DE ACESSO (até 01/10):

14 PELA DIVISÃO DE ACESSO – BRASIL TOUR:
Diego Santos (SP), Pedro Henrique (RJ), Jorge Spanner (RJ), Davi do Carmo (SP), Heitor Pereira (SP), Beto Mariano (SC), Tânio Barreto (AL), Michel Roque (CE), Guilherme Ferreira (SC), Rudá Carvalho (BA), Ulisses Meira (PB), Tomas Hermes (SC), Bruno Galini (BA) e Angelino Santos (CE).

8 INDICADOS PELOS RANKINGS REGIONAIS:
Halley Batista (PE), Franklin Serpa (BA) e Thiago de Souza (CE) pelo Circuito Nordestino
Alexandre Almeida (RJ) pelo ranking estadual do Rio de Janeiro
Daison Pereira (RS) pelo ranking estadual do Rio Grande do Sul
Thiago Bianchini (SC) pelo ranking estadual de Santa Catarina
Caetano Vargas (PR) pelo ranking estadual do Paraná
Felipe Martins (CE) pelo ranking estadual de São Paulo

AS SEIS QUE ESTÃO CLASSIFICANDO-SE PELA DIVISÃO DE ACESSO FEMININA:
Bruna Queiroz (SP), Michelle des Bouillons (RJ), Brigitte Mayer (RJ), Gabriela Leite (RJ), Marina Werneck (SC) e Nathalie Martins (PR)

22 ESTÃO PERDENDO SUAS VAGAS NA ELITE PARA O ANO QUE VEM:
Márcio Farney (CE), Hizunomê Bettero (SP), Leandro Bastos (RJ), Ricardo Ferreira (SP), Lucinho Lima (CE), Yuri Sodré (RJ), Simão Romão (RJ), Wagner Pupo (SP), Michel Grattz (ES), Paulo Moura (PE), Igor Morais (RJ), Péricles Dimitri (PR), Guilherme Sodré (RJ), Pedro Norberto (SC), Fabrício Junior (RN), Robson Gobbato (RS), Pedro Muller (RJ) e Itim Silva (CE) no masculino e Cláudia Gonçalves (SP), Juliana Quint (SC), Alcione Silva (RN) e Juliana Guimarães (RJ) no feminino.

*Dos 24 do SuperSurf o cearense André Silva tem chances reais de sair para o WCT
 

--> Inclua seu comentário <--


 


COMENTÁRIOS